Confidencial Info - Voltamos para o Blogger
Boa pessoal. Não sei se estão todos ligados mas, nós resolvemos voltar para o Blog, por alguns motivos de administração.
Então para que todos fiquem com mais comodidade, poderão ir para o site <a href="http://forum.confidencialinfo.net/register?agreed=true">CLICANDO AQUI</a>.
Para você que está se registrando agora. Seja bem-vindo. Porem agora nós estamos de volta no blogger, nossa antiga plataforma. Contudo o fórum ainda ficará ativo, para que todos se cadastrem. Mas se deseja conferir as noticias e matérias atualizadas, siga o nosso novo (ou antigo) endereço >> http://www.confidencialinfo.net

Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo  Mensagem [Página 1 de 1]

1 Lendas de um Dilúvio em Dom Maio 15, 2011 12:27 pm

David Bartowski

avatar
Fundador
→ Fundador

 Desde a época de Platão, filósofos, estudiosos e escritores tem nos fornecido as mais diversas teorias sobre a Atlântida.


       Ao longo da história, encontramos os mais diversos estudos sobre este assunto, dos mais diversos autores. Existem alguns estudos bastantes conhecidos e outros, nem tanto. Um exemplo clássico é o livro A Nova Atlântida, de Sir Francis Bacon. Escrito em 1638, apontava a Atlântida como sendo, simplesmente, a América.


       Esta página é dedicada a Ignatius Donnely, autor da obra "Atlântida - Mitos do mundo Antidiluviano", escrito em 1882 e que impulsionou grandemente os estudos sobre a Atlântida.


       Donnely foi, provavelmente, o maior entusiasta sobre a Atlântida. Seu livro, apesar de possuir algumas informações exageradas ou errôneas, continua sendo uma grande fonte de referência e encorajo qualquer um que deseje saber mais sobre este assunto a começar por esta belíssima obra.


       A partir deste ponto, iremos dar uma olhada nas principais teorias sobre a Atlântida e sua respectiva localização.








                                           ___________________________________


















 Sabemos que a tradição do dilúvio, pelo menos a lembrança dele, é comum a todos os povos do mundo, com excessão dos polinésios. Esta mesma tradição, narrada no Gênesis, era comum tanto aos babilônios, assírios, persas, egípcios, gregos, italiano quanto às cidades-Estado da Ásia Menor - sem mencionar os povos do Mediterrâneo, Golfo Pérsico, Mar Cáspio e até mesmo Índia e China.


     Seria fácil explicar a propagação da história de um dilúvio e da "arca dos escolhidos" na Ásia, pelas grandes rotas das caravanas. Porém, como explicar que os nórdicos e os celtas tenham histórias semelhantes? Imagine então explicar a semelhança entre as histórias dos povos americanos, as quais narram um dilúvio e embarcações vindas do oriente...


     É impressionante as características em comum entre todas as "lendas". Vejamos algumas:


     - De acordo com o que pode ser resgatado de antigos documentos astecas, o México também foi visitado por Noé. Era conhecido como Coxcox, Teocipactli ou Tezpi. Segundo os documentos, Coxcox se salvou junto com sua esposa num barco, deixando a arca então no Monte Colhuacau. Pinturas retratando o grande dilúvio foram encontradas entre os astecas, os mistecas, os zapotecas, os tlascalanos e muitos outros;


     - Os maias também deixaram crônicas gravadas em hieróglifos, as quais foram quase que totalmente destruídas pelos espanhóis durante as guerras de conquista. Porém, seu conteúdo permaneceu vivo na memória das pessoas e foi transcrito para uma crônica em latim. Essa crônica, entitulada Popol Vuh, retrata um grande cataclisma e um dilúvio ocorrido em uma terra a qual era considerada como sendo o paraíso na Terra;


     - Os primeiros colonizadores da América do Norte deixaram relatos que as tribos dos Grandes Lagos possuiam uma lenda a qual falava de uma grande inundação e de um salvador, ou "Noé";


     - Os hopi sustentam que houve um lugar que for a destruído por conta da violência e da corrupção e os iroqueses contam que apenas um homem, uma mulher e um casal de cada raça animal se salvou;


     - Na Colômbia, os índios chibchas possuem uma lenda que só difere da dos gregos nos nomes empregados aos deuses. Ambas as lendas mencionam um deus que sustentava os céus ( e às vezes a Terra ) e um grande dilúvio no qual as águas teriam escorrido através de um buraco aberto na superfície da Terra;


     - Os incas também possuiam a tradição do dilúvio. Há uma lenda inca que conta que as chuvas teriam durado 60 dias e 60 noites, ou seja, 20 a mais do que na Bíblia;


     - A lenda de Tamandaré, dos índios guaranis, também retrata um dilúvio e a salvação de um casal no alto de uma montanha;


     - Há uma tradição que afirma que Quetzalcoatl, o deus branco dos astegas e toltecas, voltou para o seu país no mar do leste, depois de haver fundado a civilização tolteca. Esse mesmo deus era adorado entre os maias sob o nome de Kukulkán.


     Todas as lendas dos povos americanos coincidem com as lendas dos povos do mediterrâneo, da África e da Ásia. Qual seria a explicação para isso então? Como explicar que índios colombianos contem exatamente a mesma história que os gregos?


____________________________________
Ver perfil do usuário http://forum.confidencialinfo.net

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo  Mensagem [Página 1 de 1]

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum